quarta-feira, 6 de maio de 2015

{Resenha} Corações Feridos

Autora: Louisa Reid
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 256
Classificação: 5/5



Sinopse: Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Sindrome de Treacher Collins - que deformou enormemente seu rosto - e é mais cuidadosa. Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrivel como só irmãos conseguem guardar. Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanatico, tranca a porta de casa. No entando, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua familia cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte... Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade? 



Visão Geral


Este ano eu resolvi diversificar um pouco meus gostos literários e comecei a experimentar algumas coisas diferentes. 

Havia comprado o livro "Corações Feridos" no ano passado, mas por conta de toda a correria do ultimo ano da faculdade não consegui ler nada.

Mas esse fim de semana senti que precisava de algo que me surpreendesse, algo mais próximo da realidade. Então resolvi ler esse incrível livro da escritora Louisa Reid.

Bom, Corações Feridos é um livro pesado, pois trata muito da realidade que temos hoje em dia. Este livro conta a vida de Hephzibah a linda irmã gêmea de Rebecca, o monstro, como seu pai a intitulava. Rebecca tinha a Síndrome de Treacher Collins, uma deformação no rosto. O livro é contado por Rebecca no presente e o passado por Hephzibah. 

As meninas são criadas por seus Pais, elas o respeitam mesmo com tudo o que eles fizeram e fazem a elas, tendo a plena consciência de que se saírem da linha, serão severamente punidas. 


"Seu demônio ainda aparece nos meus sonhos, e eu grito por libertação enquanto ele me enlaça, me toma de assalto e me quebra ao meio"


Seu pai é um pastor da igreja, um fanático religioso, junto com sua mãe, mantêm as meninas confinadas dentro de casa, com privação até dos alimentos. Mas Helphzi quer a liberdade, quer se ver fora das garras de seus pais.


"Chorei pela Vovó e por Hephzi tarde da noite, quando ninguém podia me ouvir. Não chorei em seus funerais, mesmo sabendo que isso me fez parecer estranha, porque eu nunca deixaria que os Pais vissem minha dor. Mantenho meu sofrimento escondido, lembra?"


Helphzi não imaginava como acabaria essa ânsia pela liberdade, não sonhava que isso acabaria com a sua vida. A pobre garota morre logo no início do livro, e sua morte se torna um mistério a todos. 

Aos poucos começamos a ter uma breve ideia do que se passada dentro da casa em que viviam, e posso garantir que me senti agoniada, com medo e desesperada ao ler alguns trechos desse livro.


"[...] O mundo era um mar perigoso e eu poderia facilmente me afogar."


A cada página sentimos o amor de Rebecca por Helphzi, era mais que amor, era companheirismo, amizade, admiração e coragem de salvar a vida da irmã a qualquer custo


"[...] A vida é muito curta para a gente não se esforçar ao máximo. Helphzi sabia disso".


É um livro intenso, envolvente e surpreendente. Chorei com alguns relatos das gêmeas, mas recomendo muito a leitura!


Leia Ouvindo:







Beijos,
Ketilin e Maria Clara



3 comentários:

  1. Fiquei com muita vontade de ler esse livro. Louca para saber que segredo é esse e chorar com a dor das irmãs.

    Super amei seu cantinho.
    Voltarei sempre.

    Posso recomendar seu blog no meu?

    http://poesiaqueencantavida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que tenso! Fiquei curiosa mas com medo também, não sei se consigo lê-lo, sou meio medrosa... :P

    ResponderExcluir
  3. É a primeira vez que vejo uma resenha desse livro. Parece ser uma ótima história, mas que consome muito dos sentimentos rs. Ótima resenha!

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir